Olha pra mim.

Vivo à sombra do irreconhecível.
Vivo numa atmosfera onde pedem o que não dão.
O que custava conceder esses dias vazios?
O que custava beneficiar o que está sendo alimentado?
O senhor pede aquilo que não é capaz de oferecer.
Pede minha presença, mas não está comigo.
De que vale roupas, alimento, saúde?
De que vale tudo isso?
Onde está a essência?
Onde está o que eu realmente preciso?
Deixe-me ir.
Eu preciso daquela voz.
Nunca a ouvi, mas estou a caminho.
Eu sei que estou.

Obrigam-me a chorar baixinho, sem muitos alardes.
Minha cara amarrada não transparece meu choro berrante.
Peço-lhe Deus, me ouça.
Olha pra mim.
A vontade de repetir esta frase é indelével.
Eu repito.
Continuarei a repetir.
Olha pra mim.

Meu reflexo condena um fracassado.
Entretanto, a guerra perdura.
Eu sei que fracassado não sou,
Pois as circunstâncias mostram-me.
Meu choro é um pedido de socorro,
As lágrimas densas que jorram dos meus olhos castanhos imploram por ti.
Neste exato momento era pra eu estar contigo Deus,
Mas o que me restou foi a imaginação da tua face.
Como ela é bela.
Perdoa-me por ser assim.
Mas, estou aqui.

Lucas Munhoz Moura.

11 comentários:

Lost Sonic disse...

Ótimo texto, gostei muito do blog http://foiclicado.blogspot.com/ comenta lá E olha meu twitter pra agente se falar http://twitter.com/foiclicado

MikaelMoraes disse...

Fico até sem ter o que dizer
O seu post ficou espetacular
E o seu blog está ótimo
Continue nessa linha
Sucesso
<>
visite-nos e comente tmbm
gostando siga e avise que retribuiremos
se seguir deixe o aviso no comentário
deixando o seu link para retribuirmos
<>
grato
<>
http://mikaelmoraes.blogspot.com

Barbara Nonato disse...

Sensacional, Lucas!
Um súplica de alguém quase exausto por algo que não se consegue decifrar o que exatamente é, mas que pode ser tantas coisas, pode ser tudo... E, de certa forma, essa coisa acaba ficando no subentendido de cada um que lê e se envolve com o texto.
Até!

Erick Faster disse...

Cara, você tem talento pra escrever!

Muito bom msm vei! Minha irmã aqui do lado me disse que esse poema lembra muito a vida e a personalidade dela!

flw o/, até a próxima!

http://www.dectavarium.blogspot.com/

Dona Ana disse...

Na hora do desespero o melhor mesmo é pedir e chamar por Deus. Beijos

Lillo Dogmez, o licantropo. disse...

LEVAR O BLOG SOZINHO TÁ BARRA HEIN??? SE QUISER PODE TRAZER UNS POSTS EUS PRA CÁ. GOSTEI DO POEMA. FLW MAN!

Xiclique disse...

Ohh, um jovem poeta *.*
Seja uma poeteiro de mão cheia!


-----------------------------------
http://xiclique.blogspot.com

Diego disse...

PARABENS,gostei muito do blog.

seuvicio disse...

Q feia q é a vida, né?

Natália disse...

Lindo!!
A vida é mesmo assim: um ponto de interrogação.
A gente vive sem saber nem pra quê, e ainda morre sem querer.
Apesar de tudo, é maravilhoso estar debaixo da mão de Deus, depender dEle... e saber que Ele, um dia, atenderá nossas súplicas

William disse...

Fala Lucas,
É complicado. Eu sou um cara materialista, mas às vezes começo a pensar em determinadas coisas que acontecem que ainda são intrigantes e desconhecidas para mim.
Mas enfim, é sempre bom pensar a respeito.
Um abraço e boa semana.

Postar um comentário

- Comente algo com relação ao tópico.
- Não use palavras ofensivas para qualquer comentário.
- Respeite os outros usuários
* Bom comentário :)